Independência ou insônia

Todo mundo sabe que fazer um bebê dormir a noite inteira todas as noites era o 13o trabalho de Hércules. Sem espadas e sem álcool. Mas limparam a barra dele porque era óbvio que o cara não ia conseguir.

Quando eles são recém nascidos, dormem pouco tempo seguido mesmo e é normal. Acordam pelo menos a cada 2, 3 horas e a mãe nunca consegue dormir seguido mais do que isso. Tem que mamar, tem que trocar fraldinha, e por aí vai. Mas todo mundo garante: quando ficar maiorzinho melhora. E a mãe de primeira viagem, ingênua e otimista pensa: quando parar de mamar só no peito, passa.

E aí o bebê começa a comer e brincar mais. E a mãe pensa: agora vai! E por uns dias ou até 1 mês inteiro, até que vai mesmo. E aí é só viajar ou mudar qualquer coisinha na rotina e o sono do bebê degringola de volta.

E aí a gente pede ajuda da pediatra, da internet, da tia experiente, recorre aos livros com nomes tão promissores – Nana Neném, Soluções Para Noites Sem Choro -, que pras amigas funcionaram mas que pra mim só dão certo durante 1 semana. Cede à chupeta, aperta o coração pra deixar ele tentar dormir sozinho no berço (e agüenta a choradeira), corta aquela sonequi ha na cama da mamãe, impõe horários, de um tudo. Mas aí é só sair da rotina 1 diazinho pra tudo voltar à estaca zero e o bebê voltar a acordar troce tas vezes por noite.

A ideia principal de todos esses métodos (que pra muita gente funcionam mesmo) é fazer com que o bebê seja independente na hora de dormir. Que não dependa dos pais pra adormecer nem pra voltar a dormir quando der aquelas acordadinhas no meio da madrugada. Coisa que é difícil fazer por aqui, afinal, não somos tão acostumados a seguir à risca aquela rotina tão necessária ao sono do bebê. Queremos ir jantar em um restaurante um dia, a uma festa na casa de alguém com o bebê, Ou fazer uma viagem. E aí ferrou.

Mas tudo bem, porque quando começar a engatinhar vai gastar mais energia e passar a dormir melhor. Não funcionou? Então espere só até ele andar. Aí vai! Ou começar a ir pra escolinha…

Your ads will be inserted here by

Easy AdSense.

Please go to the plugin admin page to paste your ad code.

Hunf.

Minha conclusão depois de 1 ano e 4 meses é de que não tem muito jeito. O sono do bebê não evolui como uma reta, mas como as curvas da estrada de santos (em dia de chuva e com pneu careca). Tem que ir com cuidado e se preparar para fortes derrapagens. Ou você tira a sorte grande de ter um filho que dorme bem com mais facilidade ou se vira nos 30, nos 300, and counting…

Dormir 6 horas seguidas é um luxo para poucos seres humanos, menos ainda para os que decidem procriar. O sono do bebê é muito instável. Parece mesmo um mecanismo natural de defesa: imaginem na natureza um bebê dormindo sozinho desprotegido no meio do mato? É melhor mesmo gritar para que algum adulto venha dar uma espiadinha.

Mas como somos racionais e evoluídos, lá vamos nós para a tentativa n. 348,7 de fazer o Luisinho dormir sozinho e a noite toda. Deixamos ontem que ele dormisse sozinho, com chupeta, com a mamadeira no berço, olhando de vez em quando e deixando claro que papai e mamãe estavam aqui do ladinho. Depois de meia hora de choradeira, dormiu.

E qual não foi a minha surpresa quando hoje depois do almoço, sem choro nenhum e no maior bom humor, dormiu de novo, so-zi-nho! Me deu até um tchauzinho com sua pequena mãozinha depois que o coloquei no berço e dei a mamadeira. Independente assim.

Ufa! Mais uma pequena conquista. Que sei lá quanto tempo vai durar…

6 ideias sobre “Independência ou insônia

  1. Não compensa deixar o bebê chorando, chorando, chorando (mesmo que por uma noite), pra uma conquista que você já sabe que vai ser temporária. Por fora é só uma noite de choro. Por dentro os experimentos já comprovaram que os níveis de cortisol (hormônios do stress) continuam sendo detectados no bebê por vários e vários dias.
    Joga fora esse “Nana nenê” e vai dormir com seu bebezinho. Já já ele cresce.

  2. Eu tenho dois filhos, um que dorme muito bem, obrigada, e uma que acorda de madrugada pra tomar uma mamadeirinha basica (eu dou, porque ela se alimenta muuuuito mal, to ate achando que ela tem problema de estomago). Mas o que eu percebi nos dois é que passaram a dormir melhor, mais felizes, quando sairam do berco e foram pra uma cama de solteiro, de adulto, normal. Nao usamos mini-cama (desperdicio de dinheiro, sem contar que e’tao pequeno e apertado quanto o berco). Na cama, eles sobem sozinhos, deitam, sozinhos, ficam rolando ate o sono chegar… e se precisarem de aconchego, eu posso deitar junto com a crianca na cama, em vez ter de carregar alguem pra minha cama ou ficar pondo e tirando crianca do berco. Ah!, eu tiro as criancas do berco com um ano e meio. é suficiente pra dormirem numa cama adulta sem se arremessarem por cima da grade. Mas, olha, se selecao natural se aplicasse durante o dia, os meus dois ja tinham morrido, porque sao absolutamente sem nocao, se jogam, pulam, se jogam no mar, saem correndo… gracas a deus que eles tem mae olhando, viu?

  3. Olá,
    Sou uma mamãe de 1ª viagem e fiz muitas coisas certa e errada.
    Tenho um filho menino de 8 meses e ele acorda a noite até outro dia em 2 em 2 pra mamar e eu não estouaguentando mais.Fiz de tudo e nada resolve e eu tb não tenho mta paciência ele chorando e chorando.
    Na verdade,meu filho tem um sono muito ruim,ele não dorme direito até durante o dia.
    Mesmo o meu menino dormindo junto comigo,ele acorda toda hora,pq será???Será que ele tem alguma coisa.Ja falei com pediatra e falam pra deixar chorando durante 1 semana que tudo se resolve.
    Aff,estou tão cansada e triste.
    Preciso de palavras de conforto.
    Obrigada

  4. Entrei aqui para fazer um comentario, mas a camillabm2 ja falou o que eu ia dizer. As pesquisas mais recentes mostram que esse negocio de deixar bebe chorando eh pessimo pro desenvolvimento deles, por uma serie de razoes (e muitas vezes, nem resolve o problema). Vale dar uma pesquisada no assunto e jogar os livros de “sleep training” no lixo. Boa sorte!
    PS: Aqui em casa o Jonas dorme com a gente na cama uma parte da noite, toda noite. E tenho certeza que quando ele crescer eu e o pai dele vamos sentir falta desse chamego.

  5. Pingback: Dicas para fazer o bebê dormir – e a polêmica das técnicas | Mãe Geek

  6. Geralmente, pra dormir o Tomás (2 anos) não dá tanto trabalho… mas é coisa de meia hora perdida. Acontece seguido dele acordar no meio da noite e eu vou gritando do meu quarto “que foi?” “Fío” e la vai a mãe cobrir. “que foi?” “dodói” e lá vai a mãe verificar. “que foi?” “mamãe”. aí não levanto “mamãe tá cansada e quer dormir, fica quietinho”. Só levanto se ele chora ou se ouço as grades do berço.

    Não trocamos ele pra cama porque gastamos muito com fralda ainda!

Deixe um Comentário